ONG internacional que patrocinou Brigada acusada de incêndio teria financiado grupo paramilitar assassino.

CASO VOCÊ TENHA ESTADO EM OUTRO MUNDO NOS ÚLTIMOS DIAS

Recentemente foram presos preventivamente 4 brigadistas, em Alter do Chão no Pará,  ligados às ONGs Projeto Saúde e Alegria e Instituto Aquífero Alter do Chão. Segundo investigações da polícia civil os quatro elementos teriam causados os incêndios criminosos na região.

As investigações apontaram que, utilizando as ONGs, teriam recebido dinheiro da WWF para o fornecimento de 4 fotos que foram veiculadas e causaram deliberadamente o incêndio para vender as fotos.

O presidente Jair Bolsonaro fez referências a prisão dos mesmos e em uma live no Facebook disse que as doações da ONG WWF e do ator Leonardo Di Carpio, que doou para as ONGs que combateram o incêndio na região, teriam sido utilizadas para financiar as queimadas.

Depois de 10 dias em prisão preventiva o juiz responsável pela investigação relaxou a prisão informando que já haviam recolhido informações suficientes para o prosseguimento das investigações.

As declarações do presidente geraram uma repercussão em uníssono em setores da mídia, personalidades e nas ONG’s relacionadas que se colocaram de forma pronta a negar que os brigadistas tenham causado o incêndio e classificaram as prisões como arbitrárias.

TE SITUANDO O QUE É A WWF?

A WWF é uma ONG internacional de orçamento milionário que atua em 130 países e tem como sua finalidade a promoção da preservação ambiental.

Segundo o site da própria insituição:

“O WWF-Brasil é uma organização da sociedade civil brasileira, de natureza não-governamental e constituída como associação civil sem fins lucrativos que trabalha para mudar a atual trajetória de degradação ambiental e promover um futuro onde sociedade e natureza vivam em harmonia. “

Veja também:

#ForaAnatel. A ANATEL te obriga a pagar por um serviço que você não precisa.

O QUE DIZ A WWF SOBRE AS ACUSAÇÕES

Em um posto em seu site (aqui), a ONG nega que tenha pagado 70 mil reais aos brigadistas para compras de fotos como sinalizaram as investigações.

Para a WWF as acusações contra os parceiros, as buscas e apreensões feitas no Projeto Saúde e Alegria, Projeto Aquífero Guarani, a prisão dos Brigadistas são sem fundamento, as ações não têm clareza sendo uma afronta a democracia por serem “claramente abusivas”.

A ONG acusa os grileiros e “a corrupção” de serem os responsáveis pelas tragédias ambientais na região.

NOSSA ANÁLISE SOBRE AS DECLARAÇÕES DA ONG DO PANDA FOFO

Em relação a negação de ter repassado os 70 mil reais para comprar fotos que teriam sido o motivo do incêndio, não há como analisarmos até que se tenham investigados os fatos. Para isso servem as investigações.

Quanto às apreensões e investigação conduzida, simplesmente é mentira que não tem fundamento. Logicamente por uma mentalidade liberal jamais podemos tolerar que arbitrariedades sejam conduzidas pelo Estado e o uso da força deve ser limitado sempre às previsões legais. 

Entretanto como pode-se verificar na decisão do juiz competente (aqui) ele se baseou nos limites legais dentro de uma suspeita e com base nas informações oferecidas pela investigação.

Quanto às acusações genéricas contra “grileiros” insta dizer que deve ser investigada toda hipótese existente e não deve ser afastada essa possibilidade. Mas também é extremamente conveniente, caso tenha existido a queimada criminosa com a participação da WWF, que seja feita uma acusação contra um sujeito indeterminado e construída uma narrativa de perseguição.

As investigações devem prosseguir tanto a WWF quanto os setores da nossa poítica devem aguardar a busca da verdade real dos fatos.

A WWF E SEUS SEGREDOS OBSCUROS

Em março deste ano o Buzzfeed fez uma extensa matéria que citava diversas participações da WWF financiando grupos de patrulheiros em reservas ambientais pelo mundo, que faziam uso de armamento de guerra e foram envolvidos em diversos casos de assassinatos, agressões e até mesmo estupros.

Como apurou o site, no Parque Nacional de Chitwan no Nepal um homem chamado Shikharam Chaudhary foi capturado e acusado por patrulheiros do parque financiados pela WWF de ter enterrado chifres de rinocerontes em seu quintal.

 Pelas leis ambientais locais, os patrulheiros responsáveis pela reserva podem conduzir abordagens, prender as pessoas e até mesmo usar a força se necessário para “proteção ambiental” mesmo sem participação da polícia ou judiciário local.

Então levaram Shikharam para uma prisão na reserva onde foi mantido por 2 dias, como revelou a autópsia, o homem foi espancado, teve diversas escoriações e algumas costelas quebradas.

Veja também:

O Foro “Imaginário” de São Paulo e Lula Livre.

Sua esposa pode visitá-lo muito machucado, relatou ter tentado alimentá-lo mas não conseguia, pois além do espancamento tinha dificuldades para engolir e falar, pois haviam posto água salgada em suas narinas e garganta como um método de tortura para que revelasse onde colocou o chifre.

O homem negou até o fim ter participado do crime e após ter sua rewmoção para um hospital negada pelos patrulheiros por dois dias ao ser liberado veio a falecer no hospital.

As torturas e condução da vítima pelos patrulheiros do parque foi confirmada pela esposa, consta em relatórios médios da autópsia e sete testemunhas confirmaram.

Em umadecisão controversa o governo arquivou o processo conduzido pela esposa de Shikharam contra o parque, alegando que não haviam evidências suficientes. A WWF comemorou o resultado através de seus representantes locais alegando uma vitória. Não acredita? veja aqui.

Em um sgundo momento ao ser contatada, seguno o Buzzfeed, a WWF disse que iria apurar o ocorrido, tendo apoio do governo local que chegou a classificar o ocorrido como “um acidente”.

A esposa da vítima, até hoje não teve qualquer forma de reparação, não houve a prisão dos agentes envolvidos, que chegaram a admitir usar tortura como um método. Segundo o Buzzfeed um tempo após o ocorrido eles foram homenageados pela WWF.

As acusações não param por aí, armamento de paramilitares, compra de equipamentos utilizados para torturta, omissão em casos de assassinatos e até participação direta de agentes da WWF é relatada na matéria.

Para leitura do artigo na íntegra veja aqui.

UM MINDINHO DE PROSA

Antes de classificarmos a ONG como uma organização terrorista ou patrocinadora deliberada de grupos que têm cometido sistematicamente assassinatos, devemos ter em mente que a WWF tem um enorme poder econômico, atua em mais de uma centena de países e tem uma organização extremamente difusa. 

Com a chamada “onda verde” na Europa as forças políticas, especialmente progressistas, devem abraçar o discurso ambientalista, não como um fim propriamente dito, mas provavelmente como um instrumento de poder.

A causa ambiental não deve ter lado político, a defesa do uso racional e sustentável dos recursos naturais deve ser feita sem partidarismo, mas com equilíbrio e sem se render a narrativas  puramente ideológicas.

É preocupante que a ONG possa ser instrumento de uma ideologia política, que possa ter havido ilegalidades acobertadas por ela e pior, que elas tenham sido incentivadas de alguma forma.

Sempre na ótica liberal, entendemos que a WWF deve ter sua presunção de inocência respeitada, nos limites da lei e com o respeito a ela. Portanto a ONG deve ser investigada mas respeitadas as liberdades individuais de todas pessoas físicas ou jurídicas associadas a ela. 

Entendemos também que todo coletivismo tende a se formar como uma forma de estrutura de busca e manutenção de poder e conforme o relatado pelo Buzzfeed e observado agora a WWF se coloca em defesa de seus associados mesmo que tenham indícios fortes de prática de crimes bárbaros como assassinato.

Diversos casos públicos de radicalismo e até denúncias de práticas terroristas vem sendo notíciadas ao longo dos anos, portanto, como instituição coletivista, assim como o Estado, a WWF merece todo ceticismo, com a diferença de que nesse momento ela está se colocando contra a investigação dos fatos.

A investigação deve ser conduzida sempre dentro dos limites da lei, como entendemos que o vem sendo.

A pergunta que não quer calar é, por que ninguém, nem mesmo o presidente que foi tão vocal quanto a ONG, até o momento falou desse e de mais uma centena de casos escandalosos envolvendo a WWF?

Veja também:

El País vira plataforma de acusações de Lula contra justiça, Brasil e Bolsonaro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s